ManifestoTerão os responsáveis políticos europeus aprendido alguma coisa com a crise causada pelos excessos do sector financeiro? Há dúvidas. Para reduzir os défices ocasionados pelo resgate de bancos e com a recessão, a Comissão Europeia e os governos apressaram-se a aplicar pacotes de medidas que, historicamente, têm demonstrado poder aumentar a instabilidade económica e as desigualdades sociais. Estas políticas de submissão ao poder da finança põem em risco o futuro do projecto europeu.

Aterrados com tudo isto, os autores tomaram a iniciativa de escrever este manifesto. Aqui se denunciam dez falsas evidências, cientificamente infundadas, brandidas para justificar as actuais políticas na Europa, apresentando para discussão vinte e duas propostas que visam uma estratégia alternativa. Inicialmente dirigido à comunidade de economistas, este manifesto destina-se sobretudo aos cidadãos. Hoje, está bem patente a fragilidade das afirmações dogmáticas de «especialistas» e dos seus diagnósticos. O que se pretende com este texto é ajudar as pessoas a expressar as suas dúvidas e reforçar a ideia de que se podem debater outras opções.

 

Prefácio de João Rodrigues e Nuno Serra.

 

Leia um excerto aqui.